Urgências liberam Adrenalina??

Mas e ai pessoal!

Hoje enquanto estava na academia pensei em uma coisa; será que muita gente deixa tudo pra última hora por causa da adrenalina?

Pense bem! Seu dia esta uma correira só, muitas coisas pra fazer, reuniões, pessoas vindo na sua mesa o tempo todo, o dia passando e aquele relatório esperando uma brecha na sua agende cheia. O meio dia já passou e você teve que comer aquele sanduíche porque não dava tempo de sair pra almoçar, e dai aproveitou pra dar uma olhada no relatório. Três da tarde, e alguém vem até você desesperado com um problema que só você pode resolver, porque você não deixa ninguém na mão, e você topa a tarefa. Você conhece o assunto, e sabe que pode resolver em pouco tempo. Quatro e meia, você entrega o problema resolvido e a pessoa, agradece emocionada e faz uma reverência majestosa. Hora de enfrentar o inimigo terrível. O RELATÓRIO!!!! Concentração, foco, os relatório começa a tomar forma, mais uma página, mais um gráfico, você lembra de uma reportagem que fala exatamente sobre o assunto do relatório, e você sai em busca da matéria. Google, e-mail, celular, ACHEI!!! matéria incluída no relatório com gráficos coloridos, e mais de dez páginas! Impressora! Sem tinta. Quinze para as seis da tarde. O prazo é às 18horas. Troca o cartucho, alinha, página de teste, volta para o micro, imprimir, e…..

…vai saindo o relatório página por página, e você ali, na frente da impressora pra não deixar ninguém chegar perto. Pastinha nova para dar o toque final, e segue a caminho  da mesa do seu chefe, que fica olhando curioso, porque já esta arrumando suas coisas pra ir embora. 18:59, e o relatório esta na mesa do chefe!!!!  Uhaauuuuu! Que adrenalina!!!! Içaaaaaa!!!

: |

Adrenalina vicia mesmo. Pergunte ao surfista ai….

Mas quanto tempo você aquenta isso?

Por quanto tempo você aquenta trabalhar nesse nível de stress? Quanto tempo a sua família aquenta esse cara neurótico? Quanto tempo o seu coração aquenta viver inundado de adrenalina todos os dias?

Não muito!

Ter uma vida planejada, não significa uma vida chata e sem emoções. A grande emoção do planejamento é ver a sua vida andando pra frente, atingindo objetivos que deixem você e a sua família feliz. Ter tempo pra tomar decisões com mais calma e mais sábias. Ter tempo pra cuidar de você mesmo.

Deixe a adrenalina para o final de semana, e compre uma pracha de surf. Afinal, com planejamento, dá pra sair de férias pra surfar!

Abraço,

Gérson.

Afinal, o que fazer primeiro? Parte 2.

Terminamos a parte 1 desta fase com a sua mesa limpa de papéis e da poeira! Vamos deixá-la assim,ok.

Lembra que você separou os papéis pela semelhança de tarefas, para facilitar sua solução. O objetivo agora é não deixar que eles se acumulem novamente. Para isso só existe uma solução; resolvê-los.
Achou que eu ia dizer par botar tudo fora, e dizer que um vendaval assolou sua mesa. Desista, não vai colar.

Como o objetivo deste blog é dar a minha sugestão e dizer o que funcionou para mim neste processo, digo que só podem acontecer três coisas com os seus papéis;

  1. IR PARA O LIXO. Pense bem, boa parte da papelada que esta na sua mesa devem ser propagandas que você juntou pra ler quando tiver tempo,  assuntos que já se resolveram sozinhos e você esta guardando para dar a última olhada, apesar de isso não fazer diferença mais mesmo, ou coisas que você nem lembra mais o que são. LIXO  com elas. Se  alguns destes papéis tivesse alguma importância alguém já teria te cobrado a solução.
  2. IR PARA O ARQUIVO. Outra parte dos papéis já estão resolvidos e só não foram arquivados porque você deixou para guardá-los quando tivesse tempo, ou quando você queria dar mais aquela olhada, ou porque você criou um vínculo afetivo com aquele papelzinho colorido que há tempo te acompanha ali na sua mesa. Arquive. Se não existe um arquivo  para aquele papel crie um. Mesmo que seja em uma pasta escrito: “não sei onde arquivar”. Assim você vai poder fazer  uma tarefa especifica para rever aquela pasta e dar o destino correto.
  3. RESOLVER. Só devem ter sobrado aqueles papéis que esperam uma solução sua, ou seja, o trabalho de verdade. Aquele para o qual você foi contratado para resolver e controlar. Esperamos seja a porção menor dos seus papéis. Agora não é hora de desistir.
Busque um café para melhorar sua concentração, bote  uma música que você curta,  e vamos analisar sua pilha de trabalho.
Você merece...
Antes de começar a efetivamente resolver os papéis, veja qual a urgência de cada um.
Certamente alguns você tem que resolver imediatamente mas outros você poderá resolver só daqui há alguns dias.
Uma solução que uso até hoje, é fazer cinco pastas plásticas transparentes nomeadas de segunda à sexta-feira.
Assim vou colocando os papéis nas pastas dos dias em que vou resolvê-los. Nesta parte da organização, já vá antecipando problemas. Se você tem uma reunião na sexta-feira e precisa entregar um relatório inacabado, coloque este relatório na pasta da quarta-feira, assim você vai ter tempo para resolvê-lo a tempo dele estar pronto na sexta-feira.
Distribuída a sua papelada entre os dias da semana, vamos nos concentrar nos assuntos que são urgentes, ou seja, que não há mais tempo para resolvê-los, eles precisam de atenção agora.
Fique frente a frente com os papéis que sobram e RESOLVA-OS, definitivamente. Veja cada assunto, e resolva aquele papel, ou pelo menos dê o início da solução dele. Se esta solução precisa esperar outro processo, coloque ele na pasta do dia que este outro processo estará pronto.
E vá, papel por papel, resolvendo toda a sua pilha, até terminá-la. Acabar com esta etapa é questão de honra, afinal você não parar agora que já começou.
Quando tiver despachado o último assunto pendente, sinta a sensação de liberdade, e missão cumprida.
A esta altura você já deve estar sentindo o cheiro. Sim o cheiro da sua mesa vazia, com todos os papéis resolvidos ou encaminhados.
Parabéns, você merece. A parte mais difícil você já fez.
Agora é só manter.
Na próxima etapa vamos incluir o uso do Neotriad na sua vida. Você vai precisar de ajuda para lembrar de tudo o que tem pra fazer.
Até a próxima.
Bons tempos!
Abraço,
Gérson.