O caminho do meio!

Nestes últimos dias e feriados e não-feriados, me ocorreu um pensamento recorrente; equilíbrio.

Diversas vezes nessa busca pela eficiência, otimizando processos, melhorando rotinas, ouvi que para ter energia para se fazer tudo o que se precisa, é preciso manter o equilíbrio.

Andar em equilíbrio é manter uma relação de atenção com os quatro corpos de que somos formados; físico, mental, emocional e espiritual. Isso quer dizer que você tem que fazer alguma coisa para alimentar estes quatro corpos, dando atenção a cada um deles.

Dar atenção só ao físico, vai fazer você descuidar do emocional, e corre o risco de ser  um fortão que não saber se relacionar.

Dar atenção só o mental, pode fazer você deixar de crer que existe algo maior que você, espiritualmente.

Então, aproveite o domingo para pensar para qual dos seus corpos você não esta dando atenção, e pratique o Caminho do Meio!

Não se desvie o meio do caminho.

Mesmo uma pequena atenção, é melhor do que atenção nenhuma.

E como medir o quanto de atenção você esta dando para cada corpo? Para cada tarefa ou compromisso incluídos no Neotriad, você vai poder escolher entre cada um dos seus quarto corpos; físico, mental, emocional e espiritual.

Quando você for programar a sua semana, você vai ver no gráfico de Equilíbrio, aquele que esta menor, e que precisa de atenção. Uma ferramenta matemática para ajudar com um problema abstrato.

Então mãos à obra em busca do equilíbrio!

Abraços,

Gérson.

Delegar é tão fácil assim?

E ai pessoal!

Tudo certo?

Uma das coisa sque mais impressionou quando comecei a ler sobre produtividade e economia de tempo, foi a delegação de tarefas.

Nem tudo o que você tem pra fazer, é VOCÊ que tem de fazer!

Tenho certeza que muita coisa que você que faz, pode ser feito por outra pessoa; um assistente, um colega que tem mais habilidade com o assunto, um terceiro, sei lá!!!

Mas delegar não é só despejar os seus papéis na mesa do outro, com  um bilhete; “Se vira!”

Uma tarefa delegada tem que ser bem explicada, tem que ter um roteiro de execução, um tempo pra ser cumprida, não dá pra ser de qualquer jeito.

Quem recebe a tarefa delega, tem que saber o que esta fazendo, saber que aquilo faz parte de uma tarefa maior, e que é importante, não um mero preenchedor de formulários!

Dessa maneira a sua tarefa vai ser bem feita, no tempo certo e não vai ser um problema a mais.

Delegar, além de deixar você mais livre, é uma maneira de compartilhar responsabilidades e de valorizar colegas e funcionários.

Então, preste atenção da próxima vez que delegar algo para alguém, seja para o seu assistente ou para seu filho.

Vou delegar uma tarefa pra você então: Participar do 1º Encontro dos Usuários do Neotriad de Porto Alegre ! Vai ser bem legal!

Abraço,

Gérson.

Ok, você é organizado! Mas e quando dá tudo errado?

Boa noite pessoal,

Todos nós procuramos ser organizados em um certo nível. Normalmente aquele nível em que nos sentimos confortáveis. Aquele que instintivamente usamos deste sempre, desde o colégio quando deixávamos pra estudar no último dia, ou fazer os trabalhos no carro, ou no ônibus indo para o colégio.

Ou não, com diria o Caetano. Você tem uma programação razoável, e tem uma margem de segurança para entregar seus compromissos.

Mas e quando dá tudo errado?

Como você aje?

Muitos aumentam o ritmo até dar conta do imprevisto, trabalham mais e por mais tempo.

Eu não sou deste tipo! Tenho uma reação contrária a esta, eu entro em “modo de segurança”,  igual àquela tela do Windows quando alguma coisa dá muito errado! Só o essencial funciona.

Isso acontece poucas vezes, na verdade. Não só no trabalho, em tudo. Já aconteceu de estar viajando com o carro cheio, chovendo, no entardecer, e furar  um pneu. Depois de alguns momentos de fúria interna, relaxei. Fiquei sério, e fiz exatamente o que precisava fazer.

Tirei a camisa, pra poder botá-la seca de novo, tirei os tênis pelo mesmo motivo, dei instruções pra quem estava no carro comigo, sai na chuva peguei macaco e step, e fiz tudo com a maior calma do mundo. Molhado até os ossos, mas calmo. Calmo, não tranquilo!

OK, na minha história não tinha leões do lado de fora...

Quando isso aconteceu no trabalho, tive a mesma reação. Imagine que no período de maior movimento do mês, o seu computador simplesmente não funcione.

Identifiquei o problema mais importante, e me dediquei a ele resolvendo de alguma maneira. Não me importei com telefone, e outras distrações. Cara fechada, mas sem grosso, fui resolvendo os problemas como se só eles existissem  no mundo.

O problema é que este efeito tem um período longo de duração, e, no meu caso pode durar até o outro dia.

Achei muito interessante porque depois que identifiquei este meu mind set, vi isso escrito em um dos livros do Amyr Klink, quando ele dizia que a pior coisa que pode acontecer em um barco quando ele tem problemas, é o pânico dos seus ocupantes. O pânico te paralisa e te impede de agir pra corrigir os problemas. Isso pode afundar um barco.

Claro que quando maior o seu nível de organização, mais raros são estes momentos. E que ter  um planejamento ruim é melhor do que não ter nenhum.

Então esteja preparado.

E você? Já entrou em Modo de Segurança, ou quebrou tudo que estava em volta?

Me conte!

Não esqueça que temos o 1º Encontro de Usuários do Neotriad de Porto Alegre dia 09/03/2012.  Apareça por lá.

Abraço,

Gérson.